sábado, 23 de abril de 2011

Era pra sempre

Espero, desespero, agüento, respiro fundo e olho o céu, talvez seja aqui que vá encontrar a força que tanto preciso. Mas não aparece, acho que já não está cá mais ninguém para ajudar. Onde estão então? Onde foram todos aqueles que dizem que tudo está bem mesmo quando é o fim do mundo? Onde estão aqueles que trazem de volta o sorriso? Mas será que sou eu que não os vejo? Mudaram assim tanto que já não os reconheço? Não, não é possível. Fui eu quem mudou e deixei de ver aquilo que realmente importa. Se não é do céu que vem a ajuda, é melhor continuar a procurar.

Ando, ando e ando, mas não há nada que traga de volta a força de viver, a esperança foi levada pelas lágrimas, e agora não resta nada, apenas aquele vazio que nada consegue preencher.
É estranho viver assim. Não tem lógica: se o amor é o sentimento mais forte, é o que nos faz tão bem, e nos faz ter alguém lá para nós, porque é que me destruiu?Se o amor é a razão de viver porque é que o meu desapareceu? Fui eu? 
Eu tentei e voltei a tentar vezes sem conta, não resultou. Agora que tudo se foi, e que já não há vontade de lutar pela felicidade, simplesmente espero, eu espero aqui que um dia apareças bem em frente aos meus olhos e que finalmente saiba que és tu, que é de ti que eu estou a espera e que contigo venha de novo o sorriso, a felicidade e a vontade de te ter sempre ao meu lado.


                                    ( Ruan Murilo )

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Evérton da Costa Fonseca29 de abril de 2011 13:56

    Po os poemas do Ruan são mt show , so fã msm até pq de vez em qd eu ajudo ele a fazer !

    ResponderExcluir